segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Criança

As coisas mudaram e aqui estamos nós.
Lembro de tempos em que o cabelo desarrumado, chinelo trocado e vestido sujo eram rotinas.
Do tempo que perdi a unha jogando futebol com os guris da rua, da bicicleta com rodinhas e da fanta uva no final de tarde.
Lembro das canções pra pular corda, dos joelhos arrebentados, dos meus irmãos pequenos e do sol batendo do meu rosto sem eu me preocupar com protetor solar.
Lembro do gosto dos doces da vó de longe, do cheiro da primeira série e da cor da minha primeira mochila.

Sensações e eus que já deram lugar para outros eus, outros prazeres.
Mas, estão ali, guardados e uma hora ou outra, surgem para dizer que, embora o tempo que passou, uma vez criança, sempre criança.



4 comentários:

  1. Ainda bem que alguns destes pequenos prazeres não se perde!

    Feliz dia =D

    ResponderExcluir
  2. eu lembro do cheiro da primeira série, vários cheiros: couro da mochila, madeira do estojo, cimento do corredor.

    ;***
    marcos

    ResponderExcluir
  3. Me lembrei agora da minha lancheira do jardim de infância, do cheiro, do que carregava dentro e até dos detalhes enferrujados nos cantos da maletinha (era de metal). Como todo canceriano da gema, tenho uma memória muito boa, ao menos para coisas super inúteis, daí sim minha memória é excelente. Então esse tipo de coisa, prá mim é bem comum, às vezes até atrapalha.

    *Prá variar gostei do teu texto, me fez lembrar mais uma pá de coisas. Putz...rsrsrsrssr

    sandoval

    ResponderExcluir

Como assim?