segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Auf Wiedersehen, Oma!

Minha vó escolheu um dia cinzento e chuvoso para partir deste mundo.
20 de novembro.
Levou consigo valores que para nós não existem mais, uma inocência velada por seus costumes.
O querer o bem sem querer nada em troca.

Deixa comigo a herança de lutar sempre e não aceitar um não como resposta, a curiosidade pelo desconhecido e a teimosia.
Marcas registradas.
Mula Kopf !!!
Lembranças que ficam guardadas nos detalhes do cotidiano e o conforto de saber que já era a hora, não é mesmo?
Coisa boba, coisa boba.
86 anos e o português ainda era difícil.

Saudades. 
Muita saudade, Vó Nicknich.

Auf Wiedersehen, Oma!

 Tschüss...

6 comentários:

  1. Hô meu anjo...
    É tão triste quando chega a hora de dizer tchau, mas é inevitavel!
    Espero que estejas bem...
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Devo me calar novamente, por respeito.


    paz e bem
    Marcos

    ResponderExcluir
  3. Experiência dolorida essa de perder alguém, é o esperado, sabemos que "já era hora" mas é sempre dificil.
    Minha última grande perda foi meu pai, há 4 anos... mas ele foi saindo da minha vida tão precocemente, com tanto gosto, que quando o inevitável o atingiu parece que ele já havia partido a mais tempo... muito lá atrás. Experiência dura essa de perder alguém! Não há nenhum paralelo com o seu momento, em última análise seria a mesma situação, mas não é.
    Sinto muito.

    Fica bem!

    ResponderExcluir
  4. Achei muito bom este teu breve texto sobre a despedida.

    *Já li em algum lugar que se faz um dia chuvoso no enterro de alguma pessoa, isso tem um certo significado positivo em relação a esta pessoa que partiu. Sinto muito em não poder ser mais específico sobre o assunto, mas o que importa é isso mesmo - tem um significado místico bom ae.


    sandoval

    ResponderExcluir
  5. Ich, wuensch dich, alles gut.

    Küssas, Bela.

    ResponderExcluir

Como assim?